Translate

terça-feira, 2 de julho de 2013

OLIGARQUIA - DISTILLING HATRED - ALBUM 00023


     Ja confesso de saída, que sou supeito para falar do Oligarquia, mas independente dos laços de amizade e respeito, sou obrigado a render glórias aos caras que nos presentearam com esse “Distilling Hatred”.
   Formada em 1992, o Oligarquia sempre lançou discos muito bons, e seus shows são memoráveis, verdadeiras aulas do Death Metal Old School que a banda pratica desde sua fundação.
“Distilling Hatred” traz o Oligarquia numa ótima fase com guitarras serra-eletrica, cozinha prá lá de competente e o vocal de Max Hideo mostrando em todos os momentos como um front man de uma banda do estilo deve se portar. Aqui você encontra tudo que é essencial, músicas rápidas, cadenciadas e rispidas.
   A gravação foi feita no estúdio Top Noise, e a mixagem e masterização feitas por Ciero no DaTribo Studio, o que confere ao trabalho audição quase perfeita e sonoridade bombástica. e melhor que tudo, disponível para download gratuito:
    http://metalmedia.com.br/newspress_br/?page_id=10834
   Esse é mais um trabalho digno de nota máxima em qualquer quesito, por que além do som, a postura da banda diante do Underground Nacional é respeitosa e ao mesmo tempo letal! Uma vez que jamais se renderam aos “melindres” que insistem em ser recorrentes na cena nacional.
   Mas é isso ai, Death Metal em estado bruto, Não deixa de ouvir!!!


Track list:
01. Intro
02. When The Hate Dominate
03. Ignorance Prevails
04. Bloody Ideals
05. Comsumed By Greed
06. LxOxVxE (instrumental)
07. World In Convusion
08. Untill The Next Day
09. Here Comes The Pain
10. Cerebral Atrophy
11. Owner Of The World
12. Abyss Of The Hatred

Formação:
Max Hideo - voz
Guilherme - guitarra e voz
Ártour - baixo
Panda Reis - bateria

Contatos:
http://www.oligarquiadeath.com.br
http://www.myspace.com/oligarquiadeath

1 comentários:

Bruno Tavares disse...

Conheci oligarquia em 2003 com o album Nechropolis

Desde sempre sentando a porrada nas orelhas!

Lembre-se que a minha opinião não é a dona da razão, cada um tem um gosto diferente, e temos que respeitar as diferenças.